Grande Enciclopédia Larousse Cultural

Poesia de Radamés Manosso

O Lambrequim (Diário da Tarde)

O Lambrequim (Fundação Cultural de Curitiba)

Lambrequim : Beirais Rendados em Curitiba

Arquitetura em Madeira : uma Tradição Paranaense

Curitiba Capital Ecológica

Lambrequim: Ornamentos em Casas de Madeira

Espirais de Madeira: uma História da Arquitetura de Curitiba

Os Lambroquins Da Ilha Reunião: Geometria Diária, Geometria do Infinito

Os Lambrequins de Reunião

O Lambrequim e sua Mensagem Poética

Simbólico e Poético

Lenda dos Lambrequins

Poesia de Luciana R. Mallon

Lambrequins em Ponta Grossa

Folder da Exposição:
"A Poética dos Lambrequins" - Valdir Francisco

Lambrequins e Rendilhados:
memória de ornamentos em madeira

Uma pequena história de lambrequins...



Lambrequins: Ornamentos em Casas de Madeira

Periódico:O Lambrequim
Editado pela 10ª superintendência regional do IPHAN, outubro de 1999.

Lambrequim, uma palavra pouco empregada nos dias de hoje, mas em outras épocas foi significativa na vida de muitas pessoas. Mais precisamente na região sul, no final do séc. XIX, devido à intensificação da colonização no Brasil, sustentada pelos imigrantes europeus, que aqui vieram em substituição da mão de obra escrava.

CARACTERÍSTICA DA PAISAGEM PARANAENSE

Os colonos que se instalaram no Paraná, na região das araucárias encontraram muita madeira disponível, assim não foi difícil adequar suas técnicas de construções européias em casas de madeira. Eram casas simples, mas destacavam-se pelos ornamentos dos beirais no telhado, onde marceneiros com talento de artesãos moldavam a madeira em formas que lembravam rendilhados, eram os lambrequins.

O modelo padrão continha aproximadamente 40 cm de comprimento, corte em ângulos de 45° que resultava num ângulo reto, voltado para o solo, apesar da semelhança, em cada casa era possível descobrir um formato diferente.

A princípio, em sua origem européia, tinha a função de pingadeira, protegendo as empenas laterais da construção em madeira dos estragos da chuva. No Brasil passou a funcionar como elemento de decoração das residências, destacando-as com singularidade e beleza.

Aqui na casa sede do IPHAN, um belo exemplar desta arquitetura, ainda podemos perceber o encanto que os beirais lambrequinados despertam nas pessoas; uma deliciosa volta ao passado, é como chegar numa casa, em que paira no ar o cheiro gostoso da comida caseira, mesclado com o perfume trazido pelas flores da varanda.

Tendo se integrado a paisagem curitibana no início do século XX, hoje essas casas típicas de madeira estão sendo substituídas por construções de concreto. É fundamental a preservação desse raro patrimônio, que exprime em suas formas, significados profundos de uma cultura que se incorporou a nossa, à qual, temos muito ainda que observar e entender.

Lambrequim: Palavra francesa de origem holandesa - Lamperkijim- ornatos de recortes de madeira ou metal, para beira de telhados, cortinas, cantoneiras etc...

Periódico:O Lambrequim
Editado pela 10ª superintendência regional do IPHAN, outubro de 1999.